Aumento do número de genomas sequenciados

Segundo uma reportagem da Folha de São Paulo do dia 28 de outubro (Mais: http://bit.ly/cnFZx6) até o fim de 2011 o mundo vai ter no mínimo 30 mil genomas sequenciados. No ano passado, havia menos de dez genomas humanos mapeados. Este aumento de velocidade é devido aos novos sequenciadores (que mapeiam genomas maiores em menor tempo e custo) e aos computadores mais cada vez mais potentes e rápidos. Os computadores são fundamentais, pois depois que é feito o mapeamento por estes sequenciadores, estas informações precisam ser “lidas” e ordenadas por programas computacionais, e um genoma inteiro mapeado gera muita informação.

A estimativa foi feita pela revista científica “Nature”, que ouviu mais de 90 centros de pesquisa genômica do mundo. Só até o fim deste mês, a conta deve chegar a 2.700 genomas. “O preço está cada vez mais baixo, de fato. Com US$ 5.000, US$ 4.000 você já consegue sequenciar um genoma. Diz Sandro José de Souza, biólogo do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer.

Em uma outra reportagem do dia 14 de outubro, um dos grandes líderes da pesquisa com genoma humano no mundo, Eric Green, diretor do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano (EUA), em visita ao Brasil, explicou que após dez anos do sequenciamento ser apresentado, ele reconhece que analisar os dados levantados e relacionar determinados genes a determinadas doenças se mostrou algo difícil de ser feito.

“Muitos de nós pensamos que rapidamente entenderíamos como o genoma se relacionava com as doenças, e que muito rapidamente isso mudaria toda a medicina”, disse ele. “Agora percebemos que há muito mais passos no caminho e que eles vão exigir muito trabalho. O que nós fizemos de maneira ingênua foi talvez prometer que avanços médicos viriam rápido.”

Eu concordo com o cientista, eu acho que mapear um genoma é só um primeiro passo, pois para entender a(s) função(ões) dos genes, as interações entre eles e mutações é muito mais complexo e demorado. Mapear é importante, mas é apenas o começo de uma série de outras pesquisas que devem ser feitas para o entendimento completo do genoma. E agora com o aumento do número de genomas mapeados, muito mais informações serão geradas, o problema é interpretar e compreender tudo isso.

É como se descobrissem uma biblioteca imensa com inúmeros documentos numa língua desconhecida, você tem os documentos, mas não sabe ainda o que significa e para que serve toda aquela informação. Mas só para deixar claro:  já se sabe a função de alguns genes, mas não todos, e não basta saber suas funções, outros mecanismos complexos influenciam uma doença, por exemplo. Mas isso fica para outro post!

2 respostas em “Aumento do número de genomas sequenciados

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s